Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Partido Novo suspende candidato que defende o tráfico de drogas
15/10/2020 07:52 em Notícias do Brasil

Não pegou bem para Marcelo Castro defender publicamente a tese de que o tráfico de drogas não deveria ser considerado crime. Candidato a vereador de São Paulo pelo Partido Novo, ele se tornou alvo do conselho de ética da legenda nesta quarta-feira, 14. Por ora, ele está suspenso da agremiação partidária.

Leia mais: STF decide que André do Rap volte à cadeia — mas ele já fugiu

A situação de Castro foi para além do comando do Partido Novo na capital paulista. A suspensão da campanha foi definido pelo diretório nacional. “O candidato [Marcelo Castro] deve abster-se de quaisquer atos de campanha, uma vez que não mais detém uma filiação ativa e vigente no âmbito partidário”, declarou a sigla em nota divulgada à imprensa. A suspensão tem caráter liminar, com o processo administrativo ainda a ser julgado internamente.

Pelo Twitter, mesma rede social em que elogiou o ministro Marco Aurélio pela libertação de André do Rap e pontuou que o tráfico de drogas não deveria ser definido como crime, Castro comentou a decisão do partido ao qual é filiado há cinco anos. “Discordo, mas respeito a decisão”, publicou. Ele não indicou se vai ou não recorrer da suspensão.

“A minha opinião de que ‘tráfico não deveria ser crime’ permanece”

Por fim, ele enfatizou que, com base em seu entendimento, o comércio de drogas não poderia ser enquadrado no código penal brasileiro. “A minha opinião de que ‘tráfico não deveria ser crime’ permanece e fico feliz de contribuir neste debate, ainda que tenha me expressado mal”, afirmou.

Candidatura mantida

Apesar da decisão tomada pelo diretório nacional do Partido Novo, Marcelo Castro segue oficialmente como candidato a vereador de São Paulo. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a situação dele está “apta” e considerada como “deferida” (aceita/válida).

Fonte: revistaoeste.com

COMENTÁRIOS